Vereador Toninho intermedeia reunião com a Sabesp no Parque Buenos Aires

Reunião Toninho Sabesp 12-4-17 003 - Ricardo Bittner

Foto:Ricardo Bittner/Câmara de Suzano

 

O vereador Antonio Rafael Morgado (PDT), o professor Toninho Morgado, intermediou na manhã de hoje (12) uma reunião entre moradores do Parque Buenos Aires, no Distrito de Palmeiras, e representante da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) que fazem parte do “Programa de Participação Comunitária”. A ideia do encontro foi conscientizar a população sobre a correta utilização dos recursos hídricos e preservação ambiental.

 

Segundo informações da Sabesp, na região do Parque Buenos Aires ainda há 87 imóveis que não contam com a rede coletora da Sabesp e, por conta disso, estão despejando o esgoto irregularmente no córrego Lavras. Esta situação aumenta a poluição no local, além de transmitir doenças pela água contaminada. Estes imóveis já foram notificados pela administração municipal para regularização adequada.

 

Sobre o córrego Lavras, a Sabesp, em parceria com a prefeitura, realizou no mês passado uma ação de conscientização com os moradores da região. Foram retirados 190 quilos de lixo e 180 quilos de entulho. Além disso, a Sabesp plantou 50 árvores e 200 mudas de flores por toda a extensão do córrego. “O local ficou muito bonito. A população ‘abraçou’ a ideia e o córrego ganhou pneus com flores e está mais limpo”, argumentou o parlamentar. No entanto, Toninho solicitou apoio da Sabesp para verificar outro problema no mesmo córrego. “Está se formando na água deste córrego vários bancos de areia. É uma situação preocupante que temos que investigar”, disse. Os representantes da Sabesp informaram que vão realizar uma visita técnica no trecho para analisar a situação relatada pelo vereador.

 

Benefício

Outra informação importante que foi repassada aos moradores do parque Buenos Aires foi sobre a “Tarifa Social” que a Sabesp oferece para o morador que tenha renda familiar de até três salários mínimos, consumo de energia inferior a 170 Kwh/mês e habitação simples (com até 60 metros quadrados). Quem está fora do mercado de trabalho conta com preferência na seleção para a Tarifa Social. O cadastro deste benefício, que torna a conta de água mais barata, tem duração de dois anos. Após esse período, o morador deve realizar uma atualização cadastral.

 

Fotos: Ricardo Bittner