Agendamento de visitas para a a exposição “Mulheres no Legislativo” já está disponível no site da Câmara de Suzano

12 de março de 2019


Descrição da imagem #PraCegoVer: Meninas observam fotos da Câmara de Suzano durante exposição feita no ano passado.

Foto: Ricardo Bittner

Já está disponível no portal www.camarasuzano.sp.gov.br o link para agendamento de visitas à exposição “Mulheres no Legislativo: a história da representação feminina na Câmara de Suzano”. A mostra será aberta no dia 5 de abril e poderá ser visitada de 8 de abril a 3 de maio, das 8h30 às 11h30 e das 14 às 16h30.

 

Este é o segundo ano consecutivo que a Casa de Leis realiza uma exposição para celebrar o aniversário do município. Desta vez, serão apresentadas ao público as vereadoras que assumiram seus mandatos desde a emancipação do município, há 70 anos.

 

O público prioritário para as visitas são as escolas municipais, estaduais e particulares. Nas visitas guiadas, além do espaço da exposição, os estudantes conhecem a estrutura da Casa de Leis e recebem informações sobre o papel do Legislativo, como a atuação dos vereadores, responsabilidades, importâncias das leis e da participação popular. Todos os participantes recebem certificados de presença.

 

Pauta

Na sessão ordinária de amanhã (13), os vereadores de Suzano irão votar uma moção de repúdio de autoria do vereador Lisandro Frederico (PSD), destinada à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo o vereador, a Anatel não tem cumprido seu papel de garantir que as operadoras de telefonia prestem um bom serviço. “É difícil encontrar um cliente que não tenha sérias reclamações da operadora de telefonia que utiliza. Infelizmente, tamanha insatisfação não tem sido combatida pelo órgão responsável e apenas se torna mera estatística”, afirma ele na justificativa da propositura.

 

Também será votada durante a sessão uma moção de apelo de autoria da presidente da Câmara, a vereadora Gerice Lione (PR), a esposa do Prefeito da Academia, dirigida ao ministro da Economia, Paulo Guedes. No documento, a parlamentar pede que o ministro reestude a metodologia do cálculo de repasse do Benefício da Prestação Continuada (BPC), que garante um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais de baixa renda.