Câmara de Suzano votará dois vetos na sessão desta quinta

3 de novembro de 2016


A Câmara de Suzano votará dois vetos do Executivo na sessão ordinária desta quinta-feira (3), a partir das 18 horas. A sessão será realizada na quinta-feira devido ao feriado 2 de novembro (Dia de Finados).

Os dois vetos receberam parecer contrário da Comissão de Justiça e Redação. O primeiro deles refere-se ao veto total ao projeto de Lei nº 060/2016, que denomina “Ayla Vitória de Paulo Aguirra” o atual Centro Poliesportivo do bairro Jardim do Bosque.

A propositura tem o objetivo de prestar homenagem póstuma à memória da jovem suzanense Ayla Vitória de Paulo Aguirra, que faleceu em 2014, vítima de um choque séptico. Aos 10 anos, Ayla Vitória começou a se destacar entre os estudantes da Escola Municipal Manoel Vicente, onde cursava o 5º ano. Praticava sumô e natação e cursava inglês. Sonhava em ser psicóloga.

Além do interesse pelos estudos, despontava com seus trabalhos sociais na Igreja Renascer em Cristo, especialmente no cuidado aos animais abandonados ou de rua.

 

Semana da Saúde Masculina

O segundo veto do Executivo foi dado ao projeto de Lei nº 077/2016, que dispõe sobre a Semana da Saúde Masculina no município de Suzano e dá outras providências. A propositura tem o objetivo de eliminar os tabus que ainda hoje existem em relação à saúde do homem, tendo em vista a prevenção e a orientação como ferramentas para o tratamento de todas as doenças que atingem a população masculina.

Na justificativa do projeto de Lei são citadas as ações da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, que buscam romper os obstáculos que impedem os homens de frequentar os consultórios médicos. Entre os seus subsídios está uma pesquisa feita com sociedades médicas brasileiras e conselhos de saúde. Divulgado em 2008, o levantamento ouviu cerca de 250 especialistas e mostrou que a população masculina não procura o médico por causa de barreiras culturais. A busca pela ajuda só vem quando os homens já estão doentes, o que compromete a cura em muitos casos.

O levantamento também mostra que as causas de morte mais comuns nos homens entre 25 a 59 anos no país estão o câncer de pulmão e próstata, além do infarto, hipertensão, disfunções sexuais, acidente de trânsito e homicídio.

A justificativa do projeto de lei ainda sugere que, por meio desta iniciativa, as secretarias competentes poderiam incentivar os homens a procurarem o serviço de saúde ao menos uma vez por ano, além de criar mecanismos para melhorar a assistência oferecida a esta população.

Fachada da Câmara de Suzano. Foto:  Ricardo Bittner

Fachada da Câmara de Suzano. Foto: Ricardo Bittner