Profissionais do Ano 2018: fotojornalista está entre os homenageados

9 de novembro de 2018


Descrição da imagem #PraCegoVer: atrás de uma câmera fotográfica em um tripé, o fotojornalista Carlos Magno Rodrigues posa para a foto, tendo ao fundo uma cachoeira. Ele usa um chapéu e roupas esportivas.

Foto: Arquivo pessoal

A Câmara de Suzano realizará, no dia 3 de dezembro, às 19 horas, sessão solene dos “Profissionais do Ano 2018”. O evento será no Plenário do Palácio “Deputado José de Souza Candido”. Na ocasião, o fotojornalista e documentarista Carlos Magno Rodrigues receberá o título de Jornalista do Ano.

O homenageado nasceu em São Paulo, em 1972. Descobriu a fotografia aos 16 anos, quando ganhou uma câmera de seu pai. Fez diversos cursos de fotografia e veio para Suzano em 1994, trabalhar como repórter-fotográfico no jornal Diário de Suzano.

De 1995 a 2000, atuou como arte-educador na Secretaria de Cultura de Suzano, conciliando com o trabalho de fotojornalista em veículos como O Diário (Mogi das Cruzes), Diário do Alto Tietê (DAT) e jornal A Caminho (da Cúria Diocesana). Formou-se em Comunicação Social pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) em 1996. Tem curso de extensão em Patrimônio Cultural pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e atualmente faz pós-graduação em Antropologia e extensão em Cinema.

Em 2001, fundou em Suzano a empresa de foto e vídeo Ateliê de Imagens. Por quase uma década, também foi professor de fotografia, atuando na Folium Escola de Arte, em Mogi das Cruzes, e no Studio Márcia Belarmino, em Suzano (2011-2017).

Rodrigues ainda participa de projetos ligados à comunicação e às artes. É um dos idealizadores e organizadores do “Farofa – Festival de Fotografia” e do “Curta Suzano – Mostra de Audiovisual do Alto Tietê”, que tiveram a segunda edição em 2018.

Ele também produziu documentários como “Memória Viva”, “Wilma Bentivegna”, “Vital Medeiros” e “Roda de Todos os Santos”, e curta-metragens como “Coma-me”, “O Cão é Suave” e “A Traição”.

Novas tecnologias

Com o desenvolvimento das novas tecnologias, o homenageado passou a produzir, por meio do Ateliê de Imagens, canais no YouTube. O carro-chefe destes projetos é o “Sintonia Fina”, programa quinzenal discute temas ligados ao empoderamento feminino por três mulheres jornalistas e convidadas especiais. O programa já teve mais de 100 mil visualizações nas redes sociais.

“Estou muito feliz por receber esta homenagem”, afirmou. “É um reconhecimento ao meu trabalho e aos meus parceiros e parceiras junto à arte e à comunicação na região”, completou ele, citando projetos como o “Sintonia Fina”, “Farofa – Festival de Fotografia” e “Curta Suzano”. “Estes trabalhos são ‘embaixadores’ desta jornada em prol da cultura do município, o que muito me orgulha.”